quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

ATIVIDADES DE INTERPRETAÇÃO- RECONHECER A ORGANIZAÇÃO TEMÁTICA DE UM TEXTO, INFORMAÇÕES IMPLÍCITAS,ALTERAÇÕES DE SINAIS DE PONTUAÇÃO,ORDEM DE COLOCAÇÃO, CONCORDÂNCIA...,8° ANO

A TURMA

  Eu também já tive turma, ou melhor, fiz parte de turma e sei como é importante em certa idade essa entidade, a turma.
  A gente é um ser racional, menos quando em turma. Existe, por exemplo, alguma razão para um grupo de pessoas sentar todo dia numa escadaria ou meio-fio e passar horas conversando?
  Você pode falar a um filho, por exemplo, que refrigerantes engordam e chocolates dão mais espinhas em quem já está na idade das espinhas. Ele nem ouvirá. Mas, se um dia a turma resolver, ele passará a tomar só água com limão e pegará nojo de chocolate.
  Você pode falar que cabelo tão comprido é incômodo, calorento, atrapalha, mas que nada, ele te pedirá dinheiro para comprar mais xampu. Agora, se a turma resolver cortar careca, ele aparecerá de repente careca no café da manhã e nem quererá falar no assunto – qual o problema em cortar careca?         Você pode dizer que bossa nova é bom, e mostrar jornais e revistas, provar que só “Garota de Ipanema” já recebeu centenas de gravações em todo o mundo, mas ele aumentará o volume do rock pauleira ou da tecno-bost. Até o dia em que alguém da turma aparece com um CD de bossa nova e ele troca Axel Rose por Tom Jobim de um dia para o outro. A turma tem modas, como quando resolvem todos arregaçar as barras das calças, que usavam arrastando pelo chão.
   A turma tem traumas, como quando o namoradinho de uma se apaixona pela namoradinha de outro e ...
   A turma tem linguagem própria, uma variante local de um ramal regional da vertente adolescente da língua.
  A turma adora sentar na calçada e na praça e falar sobre o que viram em casa na televisão. A turma tem duplas de amigos e amigas mais chegados, e trios, e quartetos, que num grande minueto anarquista se misturam nas festas de aniversário.
  Ninguém da turma dança até que alguém da turma começa a dançar, aí dançam todos trocando de par até acabarem dançando todos juntos como turma que são.
  Um da turma se tatua, todos da turma querem se tatuar.
  Um bota uma argola no nariz, os outros, para variar, botam no lábio, na sobrancelha e na orelha e...
  A turma é isso aí, cara, uma reunião diária de espinhas e inquietações, habilidades e temperamentos, o baralho das personalidades se misturando, o jogo das informações e dos sentimentos rolando nas conversas sem fim, nas andanças sem cansaço, nas músicas compartilhadas, no refri com três canudos e uma empadinha pra quatro.
 Na turma pouco dá pra todos, todo mundo divide, cada um contribui, a turma se une partilhando e repartindo. A turma ri como só na turma se ri.
 A turma julga quando erramos.
 A turma castiga com silêncios e ironias.
 A turma te chama, te reprime, te liberta, te revela, te rebela, te maltrata, te orgulha, te ama e te envolve, te afasta e te atrai, mas a turma é assim porque a turma é a turma.
 Até o dia em que – disse a todos meus filhos – cansamos de ter turma e passamos a ser gente. E todos me disseram que sou um chato, mas o primogênito hoje já concorda: o tempo da turma passa.
 Mas, aqui entre nós, como dá saudade!
PELEGRINI, Domingos. Ladrão que rouba ladrão e outras crônicas. São Paulo: Ática, 2004.

QUESTÃO 01.
Conforme sugere o título, o texto tem como tema a turma. Que aspecto relacionado ao tema é abordado nele de modo especial?
A) A influência da família e da sociedade sobre o comportamento do adolescente.
B) A influência do grupo de adolescentes sobre cada um de seus integrantes.
C) A influência dos pais dos adolescentes sobre a turma.
D) O sentimento de revolta do adolescente em relação às pressões do grupo social.

QUESTÃO 02.
Indique, entre os itens que seguem, aquele que traduz melhor a postura do narrador em relação ao tema abordado.
A) Com um olhar adulto e distanciado, o narrador faz uma crítica ao comportamento infantil e dependente dos adolescentes que participam de uma turma.
B) Com uma visão saudosista, o narrador se lembra dos bons momentos que viveu com sua turma e do quanto foi feliz naquela época.
C) O narrador faz uma reflexão crítica sobre o comportamento dos adolescentes que vivem em turmas, mas dá ao tema um enfoque pessoal e sentimental.
D) De uma maneira impessoal, o narrador faz uma reflexão crítica sobre o comportamento dos adolescentes que vivem em turmas.

QUESTÃO 03.
No trecho “Na turma pouco dá pra todos, todo mundo divide, cada um contribui”, que princípio ou valor é destacado positivamente no comportamento da turma?
A) a inveja, a ganância.
B) as partilha, a indiferença.
C) a solidariedade, a partilha.
D) a felicidade, a alegria.

QUESTÃO 04.
No 2º parágrafo, o narrador afirma que, quando em turma, o adolescente perde a racionalidade. Para comprovar seu ponto de vista, ele apresenta argumentos embasados no comportamento dos adolescentes. Qual argumento NÃO foi utilizado pelo autor?
A) Ficar horas conversando sentados num meio fio.
B) Trocar o hábito de comer chocolate por tomar só água com limão.
C) Trocar o uso de cabelo comprido pelo corte careca.
D) Não assistir a programas de televisão.

QUESTÃO 05.
Considerando o texto I, é CORRETO afirmar:
A) defende um ponto de vista.
B) narra fatos fictícios.
C) transmite conhecimentos.
D) orienta comportamentos.

QUESTÃO 06.
Assinale, entre as alternativas abaixo, a que apresenta uma oração com sujeito oculto.
A) “o tempo da turma passa.”
B) “A turma castiga com silêncios e ironias.”
C) “A gente é um ser racional...”
D) “... fiz parte da turma...”

QUESTÃO 07.
Releia a frase: “Agora, se a turma resolver cortar careca, ele aparecerá de repente careca no café da manhã e nem quererá falar no assunto – qual o problema em cortar careca?” Os verbos em destaque expressam:
A) ideia de uma ação ocorrida no passado e anterior a outra ação também passada.
B) ideia de uma ação futura que ocorreria desde que uma condição fosse atendida antes.
C) ideia de uma ação habitual ou contínua.
D) ideia de uma ação que ocorrerá num futuro em relação ao tempo atual.

QUESTÃO 08.
De acordo com a nova regra de ortografia, qual sequência de palavras se encaixa no mesmo grupo de acentuação?
A) incômodo / própria.
B) primogênito / alguém.
C) silêncios / aniversário
D) aí / três

QUESTÃO 09.
Em qual das orações um pronome substantivo NÃO foi destacado?
A) “E todos me disseram que sou um chato (...)”.
B) “Ele nem ouvirá.”
C) “Até o dia em que – disse a todos meus filhos (...).”
D) “A turma te chama”.


GABARITO

1B/ 2C/ 3C/ 4D/ 5A/ 6D/ 7D/ 8C/ 9C

Nenhum comentário:

Postar um comentário